Como apagar memórias dolorosas apenas com o movimento dos olhos?

Como você pode apagar memórias dolorosas apenas com o movimento dos olhos?

Como apagar memórias dolorosas apenas com o movimento dos olhos.jpg

Essa foi a pergunta feita pelo Daily Mail, jornal inglês, que publicou recentemente, em sua versão online, um artigo elucidativo sobre como funciona o EMDR (Eye Movement Desensibilization and Reprocessing – Movimento Ocular, Dessensibilização e Reprocessamento).

Trata-se de um tipo de terapia cada vez mais popular que pode diminuir as memórias negativas e contribuir para o seu bem estar, esclarece o Jornal. A abordagem pode ser usada para um grande número de problemas psicológicos, inclusive a ansiedade e depressão.

O artigo descreve uma situação de consultório, no qual duas mulheres estão sentadas em cadeiras e uma move a mão de um lado para o outro, diante dos olhos da outra. Parece uma sessão de hipnose, mas é EMDR.

Os seguidores da técnica podem simplesmente mover seus olhos da esquerda para a direita entre 25 a 30 vezes para diminuir as memórias negativas, e portanto trazendo impacto positivo no bem-estar. Esse movimento feito repetidamente em sessões de uma hora poderia mudar sua vida para muito melhor, dizem os especialistas.

A razão seria a seguinte: a maioria das memórias são processadas pelo cérebro, são colocadas dentro de um contexto e aos poucos vão se esvaindo. Mas isso não ocorre com as memórias ruins.

Conforme explica o Dr. Robin Logie, ex-presidente da Associação Britânica de EMDR, “As memórias são processadas de acordo com experiências passadas e pressupostos, e depois assimiladas.”

“ Aprendemos com a memória: coisas quentes não devem ser tocadas, algumas comidas devem ser evitadas. Isso fica tudo arquivado e, em geral, memórias antigas são vagas.”

Mas se você teve uma experiências ruim, esclarece o texto, a memória negativa fica congelada no tempo.

Segundo Dr. Logie, “Em vez de se esvair, ela fica tão vívida como no dia em que ocorreu. Ela não foi processada corretamente”

Após explicar o mecanismo de armazenamento das memórias, o texto dá exemplos de memórias não processadas que podem ficar girando em nossas cabeças, como as de ex-companheiros infiéis, discussão entre amigos ou uma avaliação negativa de um professor na infância.

A criadora desta terapia, Francine Shapiro, sugere que existem aproximadamente 10 ou 20 memórias responsáveis pela dor em nossas vidas.

São então apresentados exemplos de casos bem sucedidos de tratamento com EMDR. Um exemplo é o de Hanna Cooper, 38 anos, casada, que apresentava um histórico de ansiedade que remetia à época da separação de seus pais, quando ela tinha 11 anos de idade. Ela sofria também de depressão e nas primeiras três sessões já conseguiu identificar algumas memórias presas no tempo, como uma briga dos pais.

A técnica foi desenvolvida pela Dra. Shapiro, em 1987, quando ela passava por complicações em sua própria vida. Ela observou que quando movia os olhos de um lado para outro, os pensamentos perturbadores diminuam de intensidade.

O texto informa, também, que já existe pesquisa científica que prova a efetividade do tratamento com EMDR. O tratamento não apenas está disponível no sistema público de saúde, mas seu treinamento é obrigatório para os servidores de saúde do Ministério da Defesa da Inglaterra.

O Dr. Logie diz que “ Quando você move os olhos, está reduzindo sua reação emocional a um evento e é mais capaz de avaliar e processá-lo de uma forma mais distanciada. Depois o evento é reprocessado e você pode pensar nele de maneira mais racional”

O objetivo do EMDR é, portanto, levar os pacientes a redirecionar suas redes neurais para que suas memórias sejam armazenadas corretamente.

No final do artigo, há um video mostrando uma sessão de EMDR, que ilustra os temas tratados. O artigo original em inglês pode ser lido no link (http://www.dailymail.co.uk/femail/article-3479457/How-erase-painful-memories-just-moving-eyes-increasingly-popular-type-therapy-diminish-negative-memories-help-wellbeing.html).
Este foi um resumo preparado pela equipe do Espaço da Mente.

Como você pode apagar memórias dolorosas apenas com o movimento dos olhos?

Essa foi a pergunta feita pelo Daily Mail, jornal inglês, que publicou recentemente, em sua versão online, um artigo elucidativo sobre como funciona o EMDR (Eye Movement Desensibilization and Reprocessing – Movimento Ocular, Dessensibilização e Reprocessamento).

Trata-se de um tipo de terapia cada vez mais popular que pode diminuir as memórias negativas e contribuir para o seu bem estar, esclarece o Jornal. A abordagem pode ser usada para um grande número de problemas psicológicos, inclusive a ansiedade e depressão.

O artigo descreve uma situação de consultório, no qual duas mulheres estão sentadas em cadeiras e uma move a mão de um lado para o outro, diante dos olhos da outra. Parece uma sessão de hipnose, mas é EMDR.

Os seguidores da técnica podem simplesmente mover seus olhos da esquerda para a direita entre 25 a 30 vezes para diminuir as memórias negativas, e portanto trazendo impacto positivo no bem-estar. Esse movimento feito repetidamente em sessões de uma hora poderia mudar sua vida para muito melhor, dizem os especialistas.

A razão seria a seguinte: a maioria das memórias são processadas pelo cérebro, são colocadas dentro de um contexto e aos poucos vão se esvaindo. Mas isso não ocorre com as memórias ruins.

Conforme explica o Dr. Robin Logie, ex-presidente da Associação Britânica de EMDR, “As memórias são processadas de acordo com experiências passadas e pressupostos, e depois assimiladas.”

“ Aprendemos com a memória: coisas quentes não devem ser tocadas, algumas comidas devem ser evitadas. Isso fica tudo arquivado e, em geral, memórias antigas são vagas.”

Mas se você teve uma experiências ruim, esclarece o texto, a memória negativa fica congelada no tempo.

Segundo Dr. Logie, “Em vez de se esvair, ela fica tão vívida como no dia em que ocorreu. Ela não foi processada corretamente”

Após explicar o mecanismo de armazenamento das memórias, o texto dá exemplos de memórias não processadas que podem ficar girando em nossas cabeças, como as de ex-companheiros infiéis, discussão entre amigos ou uma avaliação negativa de um professor na infância.

A criadora desta terapia, Francine Shapiro, sugere que existem aproximadamente 10 ou 20 memórias responsáveis pela dor em nossas vidas.

São então apresentados exemplos de casos bem sucedidos de tratamento com EMDR. Um exemplo é o de Hanna Cooper, 38 anos, casada, que apresentava um histórico de ansiedade que remetia à época da separação de seus pais, quando ela tinha 11 anos de idade. Ela sofria também de depressão e nas primeiras três sessões já conseguiu identificar algumas memórias presas no tempo, como uma briga dos pais.

A técnica foi desenvolvida pela Dra. Shapiro, em 1987, quando ela passava por complicações em sua própria vida. Ela observou que quando movia os olhos de um lado para outro, os pensamentos perturbadores diminuam de intensidade.

O texto informa, também, que já existe pesquisa científica que prova a efetividade do tratamento com EMDR. O tratamento não apenas está disponível no sistema público de saúde, mas seu treinamento é obrigatório para os servidores de saúde do Ministério da Defesa da Inglaterra.

O Dr. Logie diz que “ Quando você move os olhos, está reduzindo sua reação emocional a um evento e é mais capaz de avaliar e processá-lo de uma forma mais distanciada. Depois o evento é reprocessado e você pode pensar nele de maneira mais racional”

O objetivo do EMDR é, portanto, levar os pacientes a redirecionar suas redes neurais para que suas memórias sejam armazenadas corretamente.

No final do artigo, há um video mostrando uma sessão de EMDR, que ilustra os temas tratados. O artigo original em inglês pode ser lido no link (http://www.dailymail.co.uk/femail/article-3479457/How-erase-painful-memories-just-moving-eyes-increasingly-popular-type-therapy-diminish-negative-memories-help-wellbeing.html).
Este foi um resumo preparado pela equipe do Espaço da Mente.

Fonte: http://espacodamente.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s